quinta-feira, 4 de agosto de 2022

Promotora que denunciou ferry foi afastada por procurador com contrato com governo

A promotora Lítia Cavalcanti foi novamente perseguida nesta quinta-feira (4/ago). Lítia foi afastada da Promotoria do Consumidor pelo procurador geral de Justiça, Eduardo Nicolau.

Foi Lítia a responsável por denunciar o caos que tomou conta do ferry boat na Ilha. Ela entrou com uma Ação Civil Pública na Vara de Interesses Difusos e Coletivos contra o estado do Maranhão e a MOB (Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos) pelo caos no ferry.

Seu afastamento foi feito pelo procurador-geral de Justiça do Maranhão tem imóvel alugado por órgão do governo do estado. Eduardo Nicolau, que deveria fiscalizar as ações do governo, recebe R$ 480 mil em um contrato com a Defensoria Pública do Estado do Maranhão.

O imóvel foi alugado em 21 de dezembro de 2017 e o contrato tem vigência até 22 de dezembro deste ano, ou seja, até o fim da gestão de Carlos Brandão. O próprio Nicolau assinou o contrato como proprietário.

2 comentários:

  1. Pelo que se sabe o país está contaminado,pois esse governo tem massacrado o o povo,e quando tem alguém que venha a pública notificar qualquer irregularidade e que não faça parte do time esse sofrerá revanche.

    ResponderExcluir
  2. As acusações são graves, o procurador deverá ser afastado e responder administrativamente no Conselho Nacional do Ministério Público

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!!! Continue conosco!!!