segunda-feira, 6 de junho de 2022

Prefeitos e deputados aliados ao Governo temem não cumprimento de acordos

 

A bomba-relógio está em contagem regressiva: Brandão, que segue fora do estado, tem até o dia 30 de junho para cumprir os acordos que lhe garantem a maioria dos aliados cooptados até aqui.

Esse é o prazo que os chefes de executivo estaduais têm para realizar pagamentos de emendas impositivas, convênios com municípios, transferência de recursos, licitações e demais ferramentas que funcionaram, na prática, como “moeda de troca” pelo apoio ao projeto de reeleição do governador-tampão. 

Alguns dos que estão aguardando até hoje e não viram a cor do dinheiro possuem pendências que giram em torno de 10 a 15 milhões de reais. Sem os valores, se torna inviável para gestores municipais e parlamentares estaduais e federais fazerem o trabalho de base, realizando ações de infraestrutura, obras, serviços públicos e outros. 

Uma insatisfação generalizada vai tomando conta daqueles que caíram no “canto da sereia” palaciano e devem ficar a ver navios. Deputados federais e estaduais aliados, além de prefeitos dos quatro cantos do Maranhão, não escondem sua frustração e sentimento de traição.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!!! Continue conosco!!!