segunda-feira, 21 de março de 2022

Rejeição a Flávio Dino avança em todo o Maranhão

Por onde tem andado, governador recebe apoios, contudo, enxurrada de protestos, vaias e rejeição cresce

O governador Flávio Dino (PC do B / PSB), amargura seus últimos dias de mandato  no Maranhão e tenta ‘tocar obras’ – uma reforma de praça alí,outra reforma de feira acolá, aluguel de espaço para restaurante popular, um asfalto sonrizal numa rua, uma quadra de futebol..

Ao mesmo tempo que o ainda governador tenta posar com aquilo que ele e seu staff chamam de obras, Dino vai desfrutando do apoio de lideranças pelo interior do estado, contudo, ele vem enfrentando também uma enxurrada de protestos, seja por parte de professores, seja por parte das demais classes e também da população que já assimilou uma piora geral no estado desde 2015 até aqui.

Desde que o IBGE apontou o Maranhão, como o estado mais miserável do Brasil em distribuição de renda, fome e aumento do número de miseráveis nos últimos 7 anos, a popularidade do ainda governador vem despencando.

Talvez por isso, Flávio Dino que era apontado como favorito para ser eleito Senador, caiu de 60% (Sessenta) para a casa dos 40% (Quarenta), na intenção de votos dos maranhenses, segundo as mais recentes pesquisas.

Em tempo: as últimas pesquisas apontam que a cada 10 eleitores maranhenses, apenas 4 tem a pretensão em apoiar o candidatos comunopessebista.

E mais: após 7 anos e 3 meses os maranhenses começaram a perceber que os impostos aumentados pelo govenador Flávio Dino pesaram muito no bolso do trabalhador.

Pra fechar: (30,5% na gasolina), (20% na conta de luz), contribuiu muito para o fechamento de empresas e para o endividamento das famílias maranhenses.

F.U.I: com os altíssimos impostos de Flávio Dino, a conta é simples: a cada R$ 100 de gasolina, R$ 30,50 (trinta reais de imposto), para uma conta de luz de R$ 100 é pago R$ 20,00 (vinte reais de imposto).    

Um comentário:

Obrigado pelo seu comentário!!! Continue conosco!!!