quarta-feira, 15 de dezembro de 2021

Weverton tem tudo para ser eleito governador em 2022

Senador tem partidos, e, além disso, é apoiado pela classe política dentro e fora do Maranhão

Recall da eleição ao Senado? Weverton lidera em todas as pesquisas ao governo do Maranhão

O senador Weverton (PDT), tem todos os elementos para vencer a eleição do ano que vem (2022), com uma invejável articulação política dentro e fora do Maranhão, o pré-candidato ao governo terá partidos políticos de peso em seu palanque, aliados políticos nos mais longínquos rincões do estado, uma militância jovem e de vários segmentos sociais que o alavancarão em todas as localidades dos 217 municípios do estado e uma habilidade que poucos políticos tem: a arte de agregar forças em torno de seu nome.

A eleição do ano que vem, certamente se dará em dois turnos no estado, embora o governador pró-tempore Flávio Dino tencione a todo momento para que ela se defina logo no primeiro escrutínio, usando a máquina pública nestes últimos dias que ainda lhe restam no poder, para cooptar lideranças, prefeitos e figuras políticas.

Outro fator importante de se destacar na eleição do ano que vem no Maranhão é a quantidade de candidatos e forças políticas que se colocarão a prova de votos do eleitor, na qual serão pelo menos cinco candidaturas, o que reforça a tese de segundo turno no estado. Pelo PDT será o senador Weverton, no PSB terá Carlos Orleans, no palanque do presidente Bolsonaro terá o deputado federal Josimar Maranhãozinho, pelo PSD, o ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior. Ainda há outras possíveis candidaturas como a do prefeito de São Pedro dos Crentes, Lahesio Bonfim, candidatura do PSOL e a ensaiada candidatura do senador que faz política sozinho, Roberto Rocha (Sem partido). 

O pesadelo de Flávio Dino e seu candidato Carlos Orleans é jogar o tudo ou nada no segundo turno no Maranhão, no primeiro turno, o candidato do palácio dos leões deve ficar em segundo lugar, perdendo para o senador Weverton – todos os prognósticos de pesquisas eleitorais apontam a este caminho, e uma virada do Palácio dos Leões no segundo é dificílima. Além disso, até lá o ex-governador Flávio Dino, que até o começo deste ano era candidato único ao Senador Federal, na qual tinha mais de 60% das intenções de votos, na mais recentes pesquisas, Dino já aparece na casa dos 40%.

Até aqui, faltando 291 dias para a eleição, o senador Weverton tem mantido firme com suas alianças partidárias, com o apoio do presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto, do presidente da Câmara Municipal de São Luís, Osmar Filho, de lideranças regionais tais como os prefeitos, Luciano Genésio (Baixada), Assis Ramos (Sul do Maranhão), e outras centenas de importantes lideranças regionais, como os Leitoa, Fufuca, os deputados federais Pedro Lucas, Juscelino Filho, Cleber Verde, Gil Cutrim, dentre outros.

Em tempo: o governador pró-tempore corre, manda recados por um deputado estadual conhecido por fazer esta missão, para que traga o MDB, da ex-governadora Roseana para seu palanque.

E mais: o medo é que a ex-governadora encampe na oposição a Dino / Carlos Orleans e ai a vaca vai pro brejo de vez.

Pra fechar: se Roseana decide lançar alguém da família e se lance como candidata a senadora a situação fica muito, mas muito complicada para o governador pró-tempore.

F.U.I: por isso, o senador Weverton tem jogado e acertado em vários lances neste jogo de xadrez na disputa da eleição de 2022.          

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!!! Continue conosco!!!