quarta-feira, 29 de setembro de 2021

Senadores elogiam Weverton por relatoria no projeto de revisão da Lei de Improbidade Administrativa

 A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal aprovou nesta quarta-feira (29) o Projeto de Lei 2.505/2021, que revisa a Lei da Improbidade Administrativa. A proposta teve como relator o senador Weverton (PDT-MA), que com extrema habilidade técnica e política realizou um exímio trabalho de atualização da Lei 8.429, de 1992.

Além de aprovarem o relatório produzido pelo senador maranhense, vários senadores da CCJ fizeram questão de destacar o trabalho de articulação política realizado por Weverton, inclusive junto à Câmara Federal. 

O vice-presidente da Comissão, senador Antônio Anastasia (PSD-MG), parabenizou Weverton pelo trabalho realizado com 'maestria' pelo senador maranhense. "Senador Weverton, queria aqui cumprimentá-lo pela habilidade como relator de um projeto tão complexo na condução deste acordo com a Câmara dos Deputados, tendo em vista a necessidade da matéria, que lá teve origem, retornar àquela Casa", pontuou.

Quem também teceu elogios a Weverton, foi o senador Álvaro Dias (Podemos-PR), que destacou a forma com que o relator conduziu o projeto recebido da Câmara dos Deputados. "Quero aplaudir o senador Weverton que como um ourives competente vem lapidando uma pedra bruta recebida da Câmara dos Deputados", frisou.


A senadora Soraya Thronicke (PSL-MS) também parabenizou Weverton pela sensibilidade em não permitir que a revisão do Projeto de Lei levasse a um retrocesso no combate à corrupção. "Parabenizo o relator pelo avanço nas negociações, pelo acatamento das propostas e pela sensibilidade de não permitir que nós retrocedêssemos nessas questões de combate à corrupção", ressaltou.

Weverton também recebeu elogios e parabéns dos senadores Orovisto Guimarães (Podemos-PR), Esperidião Amim (PP-SC), Laiser Martins (Podemos-RS) e Alessandro Vieira (Cidadania-SE).

Antes de votar e aprovar o relatório da revisão da Lei 8.429, de 1992, a CCJ do Senado realizou na terça-feira (28), audiência pública para discutir o tema com juristas, especialistas e a sociedade civil. Após a aprovação, o texto vai a votação no Plenário da Casa na tarde desta quarta-feira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!!! Continue conosco!!!