quarta-feira, 18 de agosto de 2021

Yglésio dispara: o Promotor Cláudio Guimarães prevaricou !!!!

 O deputado Yglésio Moisés,  hoje (18), usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão, para afirmar que o promotor Cláudio Guimarães, abusou do poder e precarivou na ação da praia, na tentativa de impedir que fosse desobstruído o acesso.

Veja o discurso acalorado do deputado:

É com extremo desapontamento que recebo a Nota Pública da diretoria da Associação do Ministério Público do Estado do Maranhão-AMPEM, em favor do promotor de justiça Cláudio Alberto Guimarães. Compreendemos que essa atitude de alguns membros da diretoria é retrato de uma tentativa corporativista de defender o indefensável e não condiz com a opinião da Classe de Promotores de Justiça deste Estado.

O comportamento arbitrário, autoritário, opressor e tirano do Sr. Cláudio em todas as suas atuações públicas sempre se recobriu pelo curto manto de competência que lhe confere o cargo público. Edição de recomendações, coordenação de operações, instalação de obstruções em ruas e avenidas, bem como privatização de ambientes públicos que severamente afrontam a ordem democrática e exorbitam o dever - poder.

Inexiste decisão judicial que impeça o acesso de moradores aos seus domicílios. A ação 30424-32.2011.4.01.3700, que tramitou na Justiça Federal, foi extinta com resolução do mérito competindo ao Município de São Luís regulamentar o acesso às praias. Houve acordo firmado entre o Ministério Público Federal sobre o assunto, fato esse que não confere legitimidade de atuação ao referido membro do Ministério Público Estadual.

A bem da verdade, é uníssono o clamor social para limitar as atrocidades promovidas pelo Sr. Cláudio Guimarães e, inclusive, foram vários os promotores que me enviaram congratulações. Ao Ministério Público, não foi conferido o poder de interromper completamente o fluxo de veículos e de moradores, aliás, na qualidade de fiscalizador da lei, caber-lhe-ia garantir acesso dos serviços públicos nesses locais consoante preceituado na Portaria Municipal 003/1998-SMTT.

Assim, lamentamos a iniciativa da associação, ao passo que sugerimos à mesma que venha a público desculpar-se com a sociedade maranhense por todas as ações arbitrárias de referido cidadão, finalizou Yglésio.

2 comentários:

  1. Quem fala assim, não é gago. Ou seja, quem noção do direito não se cala diante da usurpação do mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Parabens ao deputado Yglesio. Eh isso aí. Onde eles tem que atuar são omissos, se calam e favorecem os amigos. Esse é o MP do Maranhão, corporativista, corrupto, sujo.

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!!! Continue conosco!!!