quinta-feira, 26 de agosto de 2021

Dino blefa sobre possibilidade de continuar no governo

 

Descartado como vice de Lula na semana passada, pelo próprio ex-presidente da República, o governador Flávio Dino (PSB) agora diz que pode ficar até o último dia do governo em nome de “defender a Democracia”

Por trás da bravata do governador sociocomunista está a desconfiança sobre a viabilidade eleitoral do vice-governador Carlos Brandão (PSDB) e o medo de ser traído por ele. 

Sem reagir nas pesquisas a um ano da eleição, o vice tucano ainda enfrenta resistência dos nomes mais próximos ao governador, como é o caso de Márcio Jerry (PCdoB). 

Os dois são adversários em Colinas, e Brandão já teria dito aos mais próximos, diga-se Rubens Pereira e Fábio César, que o atual titular da Secid é o primeiro alvo de sua caneta em abril de 2022. 

Segundo informações privilegiadas do blog no Palácio do Planalto, há uns meses, após suposta reunião com o ex-presidente Lula em Brasília, Dino teria garantido a um secretário próximo que será ministro em um eventual novo governo do petista, independente de ser eleito senador. 

Nas palavras do governador à ocasião, se a vantagem de Lula sobre Bolsonaro for confirmada até as convenções do próximo ano, ele não precisaria deixar o governo e ainda elegeria o sucessor. 

O cenário, se confirmado, aposentaria Carlos Brandão de vez, tirando dele o legítimo direito de sentar-se na cadeira de governador depois de oito anos de leal e silenciosa espera.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!!! Continue conosco!!!