quinta-feira, 26 de novembro de 2020

Família do ESTUPRADOR e FEMINICIDA Lucas Porto entrou com Processo contra Susan Lucena



Parece que nós ainda não vimos de tudo nesta vida – agora se já não bastasse o crime bárbaro cometido pelo assassino confesso Lucas Porto, familiares seus entraram com um processo judicial meramente intimidatório contra a advogada e diretora da Casa da Mulher Brasileira – Susan Lucena.

RELEMBRE O CASO

A Polícia Civil do Maranhão divulgou o relatório oficial de conclusão do inquérito policial do ESTUPRO e ASSASSINATO da publicitária Mariana Costa, ocorrido no dia 13 de novembro de 2016. Os laudos por meio de exames de DNA confirmaram que a vítima foi violentada e assassinada.

De acordo com o laudo, a vítima foi estuprada e asfixiada pelo empresário Lucas Porto que tentou modificar a cena para esconder o crime, insinuando suicídio. O exame de DNA atestou que houve penetração ainda na vítima. No corpo de Mariana foram encontradas marcas de lesões, como inchaço na cabeça, manchas nas pernas e manchas de asfixia no pescoço. Revelando que a vítima tentou impedir a consumação sexual.

Desde então, familiares da vítima tentam à todo custo, usando de sua influência financeira para intimidar e tentar aliviar o ESTUPRADOR e ASSASSINO da família Porto.

Num processo sem pé e muito menos sem legitimidade, membros da Família Porto, CÉLIO RIBEIRO PORTO e HELIENE LEITE RIBEIRO PORTO, contrataram advogados de São Paulo, para tentar INTIMIDAR a diretora da Casa da Mulher Brasileira – CMB, por declarações públicas dadas por ela, fundamentadas pelo Ministério Público, todas as perícias e pelo próprio ESTUPRADOR e ASSASSINO confesso Lucas Porto.

O editorial deste Blog faz uma INDAGAÇÃO: estes filhinhos de papai encontram alicerces para cometer tais ATROCIDADES, dentro da própria família???? 

Não é possível que o ASSASSINO CONFESSO Lucas Porto ainda encontre no seio familiar, defensores de um CRIME BÁRBARO E BRUTAL que chocou a sociedade maranhense.

Não é possível que o Judiciário maranhense, à luz do Direito dê procedimento a um processo “nati morto” deste.

A sociedade está atenta, para que qualquer decisão em favor dos requerentes por parte do judiciário maranhense será uma afronta aos interesses da Luta e o Combate contra a Violência contra Mulheres.

Conclamamos a imprensa LIVRE e GARANTIDA pela CONSTITUIÇÃO FEDERAL a ser VIGILANTE na defesa dos Direitos Humanos, e sobretudo, dos direitos da Mulheres de nossa sociedade.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!!! Continue conosco!!!

Assembleia Legislativa do Maranhão

2º Encontro Nacional de Proteção a Comunicadores

Instituto Vladimir Herzog

ABRAJI

Repórteres Sem Fronteiras

Repórteres Sem Fronteiras

Cotação do Dolar

Perfil

Contatos: 98 9121-1313
Whastapp: +55 98 9121-1313
Email: blogdofilipemota@gmail.com

Facebook