sexta-feira, 30 de outubro de 2020

O desespero do senador Weverton Rocha após Neto estagnar

 

Em uma espécie de vira voto forçado, a militância do PDT, liderada pelo senador Weverton Rocha, parece que perdeu de vez as estribeiras e reflete todo o desespero do candidato a prefeito Neto Evangelista.



Durante algumas caminhadas, eles forçam as pessoas a retirarem os adesivos dos candidatos para colocarem os adesivos de Neto. A postura da militância pedetista é tão deprimente que é possível ver no rosto dos moradores o constrangimento.


O curioso é que tal atitude, Neto Evangelista protagonizou  ao lado de João Castelo em 2012. O alvo naquele momento era o então candidato Edivaldo Holanda Júnior. E o resultado todos conhecem. 


Essa é uma atitude de quem nitidamente está perdendo espaço, não sabe conquistar voto naturalmente, não tem carisma, muito menos decolar nas pesquisas mesmo com muito dinheiro investido em campanha. 


Então, passam para o vale tudo, mas é algo que dificilmente irá “colar” na população de fato. Até porque, mesmo tentando esconder, Neto Evangelista representa a velha política de Castelo e Sarneys, e isto o povo não tolera mais. Com adesivo ou sem adesivo. 

O desespero do senador é gigantesco após saber que o candidato do governador Flávio Dino ultrapassou Neto Evangelista.

Uma nova pesquisa da Interpreta foi divulgada nesta sexta-feira (30), pela TV Guará sobre as Eleições para a Prefeitura de São Luís de 2020. No cenário da pergunta estimulada, em primeiro lugar está Eduardo Braide com 36,8% das intenções de voto, seguido por Duarte Jr. com 20,8%.

Rubens Jr. aparece com 14,4% e Neto Evangelista com 12,7%. Bira do Pindaré aparece em seguida com 4,1% das intenções de voto e Jeisael Marx com 1,5%. Silvio Antonio, Yglesio Moyses, Professor Franklin e Hertz Dias aparecem com menos de 1% dos votos. Nulo marcou 1,3%. Não sabem 6,7%.

A pesquisa foi realizada em nove áreas da capital e entrevistou 1.000 eleitores nos dias 24, 25 e 26 de outubro de 2020. O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro é de 3% para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no TSE em 24/10/2020, com número de identificação MA-02983/2020.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!!! Continue conosco!!!