quarta-feira, 16 de setembro de 2020

 


Chegou a causar surpresa, no último sábado, no Ceprama, a convenção do DEM que homologou a candidatura do deputado Neto Evangelista à Prefeitura de São Luís, com a presença da ex-governadora Roseana Sarney (MDB). Mas, a surpresa não é nem tanto por conta da participação daquela que era tratada como inimiga, mas os discursos proferidos no ato. Explico.


Todos sabem que a candidatura de Neto Evangelista é fruto da articulação do senador e presidente estadual do PDT, Weverton Rocha, que busca consolidar uma liderança com vistas a suplantar o comando estadual do  governador Flávio Dino.


Nos corredores do Palácio dos Leões, é dado como certo o rompimento entre ambos. Por conta disso, Weverton Rocha acende uma ‘vela para Deus e outra para o demônio’, sempre buscando assumir o controle da política estadual, metendo o punhal nas costas daquele que é o principal responsável pela sua eleição ao Senado.


No meio desse imbróglio todo está o deputado Neto Evangelista. Até então, era afilhado do governador Flávio Dino, que lhe garantiu sobrevida política, colocando-o como secretário de Estado como forma de facilitar sua reeleição para a Assembleia Legislativa. Numa demonstração de fidelidade canina a Flávio Dino, se afastou da sogra, quando esta foi bastante hostilizada pelo governante, durante um evento em Lago da Pedra, quando era prefeita da cidade.


Flávio Dino tratou Maura Jorge com tanta grosseria que ela acabou descendo do palanque. Ao invés de valorizar a família, Neto Evangelista, numa atitude covarde sem precedentes, abandonou a mãe de sua esposa, avó dos seus filhos e ficou agarrado ao governador. Uma suprema humilhação.


Agora, recebe o apoio de Roseana Sarney, cujo partido, o MDB se coligou com o DEM, o PDT e outras siglas, para marcharem juntos contra o governador Flávio Dino. Como é patrocinado pelo PDT, Neto Evangelista bem sabe que a sigla do saudoso Jackson Lago, apesar dos discursos contra a família Sarney, dependeu dela para se manter no poder em São Luís.


Foi no ano 2000. Jackson Lago se candidatou a reeleição e surpreendeu a todos, quando foi anunciado que a então governadora Roseana o apoiaria, de forma incondicional. Após a contagem dos votos, Jackson ganhou no primeiro turno, comprou uma garrafa de um legítimo vinho francês e foi comemorar com a mais nova aliada, na chamada “Casa Mal Assombrada”, no Calhau.


Mas Jackson, seu PDT outrora oposição e Roseana deixaram uma vítima pelo caminho. Chico Carvalho tentava a reeleição para a presidência da Câmara, mas Roseana impôs a Jackson Lago o nome do seu tio, Ivan Sarney. A articulação ficou a cargo do vice-prefeito eleito, Tadeu Palácio. Ivan foi eleito presidente do Legislativo Municipal e tudo corria às mil maravilhas até quando vieram as eleições estaduais de 2006.


Jackson esperava ter o apoio de Roseana. A própria se candidatou. Jackson ganhou. O PDT voltou àquela cantilena antiga de “oligarquia Sarney”. Em 2009, o TSE cassou Jackson Lago, que foi denunciado por abuso de poder político e econômica durante a campanha.


Nessa eleição, houve um fato curioso. Alguns pedetistas tresloucados foram jogar pedras na casa da família Sarney, no Calhau. Hoje esses mesmos pedetistas amalucados  justificam o apoio de Roseana, sob o argumento de que Jackson foi cassado foi pela Justiça Eleitoral e não pela ex-governadora.


Coisa de gente que não junta lé com cré. Isso porque todos sabe que o processo que originou a cassação do ex-governante foi derivado de uma ação movida pela coligação sarneisista. Está em curso, agora, mais uma punhalada do PDT, agora em Flávio Dino, e quem está sendo usada para essa manobra de traição é exatamente o deputado Neto Evangelista.


Incoerente e covarde, tirou dos cachorros e botou no deputado Wellington do Curso  (PSDB), recentemente da  tribuna da Assembleia. Disse, alto e bom som, que não o reconhecia nem como político e nem como  gente. Agora, anda fazendo afagos ao parlamentar, querendo seu apoio.


A foto em que Neto Evangelista e Weverton Rocha aparecem abraçados à ex-governadora Roseana Sarney, é a síntese do cinismo do padrinho e do afilhado. Eles são vinho da mesma pipa, farinha do mesmo saco e estão empunhando a adaga para ferir de morte política o governador Flávio Dino, que ajudou ambos a se manterem no poder. Taí a autêntica linhagem do Lázaro de Melo.

2 comentários:

  1. A Esquerdalha maranhense com títulos Universitários [hipócritas] pira! com isso aí. A Esquerdalha utiliza até da pandemia para enganar.
    O que essa Esquerdalha deseja mesmo (e fica oculto) é sinecuras e probendas.

    E os sequazes (sobretudo se for do PT & PCdoB) vão atras e na lábia.

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!!! Continue conosco!!!

2º Encontro Nacional de Proteção a Comunicadores

Instituto Vladimir Herzog

ABRAJI

Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa

Repórteres Sem Fronteiras

Repórteres Sem Fronteiras

Cotação do Dolar

Perfil

Contatos: 98 9121-1313
Whastapp: +55 98 9121-1313
Email: blogdofilipemota@gmail.com

Facebook