quinta-feira, 9 de julho de 2020
 
O vereador Fabyanno Carvalho fez um vídeo explicando sobre o projeto que beneficiária os servidores públicos da cidade de Magalhães de Almeida.
O benefício seria por conta da questão  da suspensão  da cobrança  de parcela dos empréstimos consignados durante a pandemia do Covid-19, método  que está  sendo usado por muitas cidades no Brasil, inclusive Em sessão remota  no dia  (18), do mês de Junho, o Plenário do Senado aprovou o projeto que suspende por 120 dias o pagamento de parcelas de contrato de crédito consignado (PL 1.328/2020). A medida alcança quem recebe benefícios previdenciários, além de servidores e empregados públicos e do setor privado, ativos e inativos. Do senador Otto Alencar (PSD-BA), o projeto foi relatado pelo senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) e seguiu  para a análise da Câmara dos Deputados.

Estranhamente essa medida foi rejeitada por vários vereadores de Magalhães de Almeida, que nas palavras do vereador Fabyanno,  "fizeram o papel de advogados do Bradesco (sic)", detalhe mais esquisito é que todos são aliados do ex prefeito Neto Carvalho que tem inúmeros processos.

Uma estranha contradição: 

Enquanto o senado aprova o projeto, vereadores afirmam que é inconstitucional, seria importante  se o Ministério Público começasse a investigar pra saber quais as  relações e interesses esses parlamentares teriam em sair em defesa de um banco privado.

Vereadores que votaram contra:
 
Chagas Camilo Jr
Mazin Portela 
Deusdete Portugal
Émerson Zeidan 
Rafael do Badá
Francisco da Gracy
Bernardo Zezeca
 
 

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!!! Continue conosco!!!

2º Encontro Nacional de Proteção a Comunicadores

Instituto Vladimir Herzog

ABRAJI

Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa

Repórteres Sem Fronteiras

Repórteres Sem Fronteiras

Cotação do Dolar

Perfil

Contatos: 98 9121-1313
Whastapp: +55 98 9121-1313
Email: blogdofilipemota@gmail.com

Facebook