Parar o coronavírus está em suas mãos

quarta-feira, 6 de maio de 2020


Encontro virtual contou com a participação dos quatro câmpus que ainda não são centros
SÃO LUÍS - O reitor Natalino Salgado se reuniu, na tarde de ontem (05.05), com os diretores dos campus de Grajaú, Balsas, Codó, São Bernardo e Bacabal, para discutir, principalmente, o processo de transformação dos câmpus em centros. Dos cinco câmpus presentes à reunião, apenas o de Bacabal foi transformado em centro, por meio de resolução, no final da gestão anterior.
Estiveram ainda presentes à reunião o vice-reitor, Marcos Fábio Belo Matos, o assessor de relações interinstitucionais, Arkley Marques Bandeira, o pró-reitor de gestão e transparência (PPGT), Walber Lins Pontes e a pró-reitora de ensino (PROEN), Isabel Ibarra Cabrera.
O reitor explicou que, ao contrário do que aconteceu com o campus de Bacabal, os quatro câmpus serão elevados a centros todos de uma vez, e esta mudança será feita no estatuto da Universidade, que está sendo reestruturado. Tão logo esteja pronta, a nova estrutura será aprovada por resolução específica.
Uma das principais mudanças nas atividades dos câmpus que se transformam em centros é o reconhecimento como unidades acadêmicas, dando a eles a condição de ampliar as funções administrativas e a representatividade no âmbito da universidade. A diretora do câmpus de Codó, Francielly Monique Scopetc dos Santos, afirmou que já houve uma discussão no campus naquela unidade sobre esse assunto no passado e que, ainda hoje, esse tema gera debate e  desejo  de transformação. “A estrutura estando no Estatuto dá muito mais entusiasmo e representatividade para os docentes. Fico feliz em sinalizar que este processo está sendo encaminhado, inclusive com datas”, ressaltou. Essa necessidade de ter os câmpus nas representações dos conselhos superiores também foi ressaltada pelo diretor do campus de Bacabal, Márcio Javan Camelo de Lima.
O diretor do campus de Grajaú, Roni César Andrade de Araújo, agradeceu ao reitor pelo cumprimento desse que foi um dos compromissos feitos na época da campanha. Já a diretora do campus de Balsas, Gisélia Brito dos Santos, ressaltou que “é positivo pensar um campus que seja integrado, e não separado de São Luís”. E parabenizou que a mudança seja feita pela alteração do estatuto. Por fim, a diretora de São Bernardo, Laura Rosa Costa Oliveira, lembrou que essa transformação era uma antiga reivindicação da comunidade da UFMA de São Bernardo e que isso vai trazer uma motivação a mais para alunos, técnicos e professores.
PANDEMIA – o reitor aproveitou para também fazer um panorama das ações que a UFMA vem tomando, no enfrentamento da COVID-19, os esforços para dispor o HU-UFMA de estrutura para atendimento de pacientes, com UTIs e enfermarias e as ações que estão sendo feitas para que a UFMA não fique parada, como as colações de grau virtuais, os treinamentos, as campanhas de orientação e conscientização da comunidade, ações sociais, atividades de orientação de TCCs, de grupos de pesquisa pelos docentes, serviço remoto dos técnicos administrativos, dentre outras. Segundo ele, as ações para o retorno da universidade às aulas precisarão contar com o esforço de toda a comunidade e dos gestores de cada centro.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!!! Continue conosco!!!

Prefeitura de São Luís - Assistência COVID-19

2º Encontro Nacional de Proteção a Comunicadores

Instituto Vladimir Herzog

ABRAJI

Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa

Repórteres Sem Fronteiras

Repórteres Sem Fronteiras

Cotação do Dolar

Perfil

Contatos: 98 9121-1313
Whastapp: +55 98 9121-1313
Email: blogdofilipemota@gmail.com

Facebook