terça-feira, 21 de janeiro de 2020

Programas implantados por Camarão, “Terceirão não tira férias” “Aulões +Ideb” mostram resultados extraordinários
Programas implantados pela Secretaria de Estado da Educação – SEDUC podem ter obtido resultados extraordinários em relação ao PAES e ENEM do ano passado (2019), para os estudantes da rede estadual de ensino maranhense.
Estudantes da rede estadual que tiveram apoio dos programas “Terceirão não tira férias”, e os “Aulões do +Ideb”, que realizaram cursos preparatórios intensivos para os alunos se saíram muito bem nas provas do ENEM e UEMA 2019. A prova disso é que dos 4.776 candidatos aprovados no vestibular, mais de setenta e cinco por cento (75,23%), são estudantes, ou egressos de escolas públicas do Maranhão. Os dados do exame nacional ainda estão sendo contabilizados.
“Vale a pena investir na educação pública”. Foi essa a resposta da dona Ângela Sousa, quando perguntada sobre o seu sentimento pela aprovação do filho, Willian Ryan, para o curso de Enfermagem da UEMA. A universidade divulgou, na última sexta-feira (17), o resultado do Processo Seletivo de Acesso à Educação Superior (PAES 2020).
O Willian é morador de Caxias e sempre estudou na rede pública de ensino; o que, para dona Ângela, torna a aprovação no vestibular ainda mais recompensadora. “Estou imensamente feliz. O ensino público melhorou bastante nos últimos anos, e o meu filho tem o mérito por ser estudioso”, comemorou a mãe.
Quem também está entre os milhares de estudantes que viram o sonho de entrar numa universidade se concretizar é a Emanuelle Martins, de 18 anos de idade. “O fato de ser de escola pública me fez pensar que seria mais difícil ser aprovada, mas isso só me motivou a estudar com mais garra ainda”, comentou a futura médica veterinária.
Aluna egressa do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA), Emanuelle destaca a importância que a escola teve para a sua aprovação. “Lá nós tivemos disciplinas como projeto de vida e estudo orientado, ambas sempre nos norteando para a situação na qual nos encontraríamos hoje; a minha, especificamente, de aprovada na UEMA”, vibrou a estudante.
 “A ficha ainda não caiu” para a Nahenna Siesná, de 17 anos, aprovada para o curso de Medicina (campus Imperatriz). Ela conta que o apoio da família fez toda a diferença, e faz questão de expressar o orgulho de ter sido aprovada para uma universidade pública, em um dos cursos mais concorridos. “Sempre foi um sonho, por isso me preparei desde cedo, mas nunca esperei conseguir logo de primeira”, disse Nahenna.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!!! Continue conosco!!!

2º Encontro Nacional de Proteção a Comunicadores

Instituto Vladimir Herzog

ABRAJI

Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa

Repórteres Sem Fronteiras

Repórteres Sem Fronteiras

Cotação do Dolar

Perfil

Contatos: 98 9121-1313
Whastapp: +55 98 9121-1313
Email: blogdofilipemota@gmail.com

Facebook