terça-feira, 31 de dezembro de 2019

Juiz vê ausência de provas e declina competência em factóide contra Astro


“Entendo que não se apresentam suficientes ao reconhecimento se tratar de crimes praticados em atividade de organização criminosa”
O juiz da 1ª Vara Criminal de São Luís, não viu elementos comprobatórios para incriminar o vereador Astro (PL), em organização criminosa com fins de aliciamento de menores.
O juiz declinou a competência para julgamento do processo da “Operação Constelação” que apontava o 1º vice-presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Astro, como chefe de uma organização criminosa suspeita de aliciar menores para fins de exploração sexual. A sentença sem resolução de mérito, foi publicada no dia 19 deste mês.
Operação Constelação
A propósito desta operação, meses antes, o renomado delegado de polícia civil, Ney Anderson, já havia relatado detalhes desta arapongagem contra o vereador de São Luís, num claro intuito de obtenção de vantagens e apoios políticos. O depoimento do delegado foi realizado na Câmara dos Deputados, em Brasília para todo o Brasil. Esse Blog registrou o fato e ainda publicou o vídeo com a denúncia de Ney Anderson, que acusou claramente o secretário de segurança do Maranhão, Jefferson Portela.
Reveja a matéria completa! ARAPONGAGEM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!!! Continue conosco!!!