sexta-feira, 13 de setembro de 2019

“É dinheiro para fazer política”, defende o Senador Weverton sobre o aumento do financiamento de campanha
Na noite da última quarta-feira (11), o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre tentou barrar o projeto que altera regras do fundo eleitoral. A movimentação de Alcolumbre gerou uma inquietação com o relator do projeto que vai aumentar o dinheiro para gastar com eleição em mais do que o dobro, que atualmente é de R$ 1,8 Bilhão para R$ 3,7 Bilhões, já no pleito que vem (2020).
Durante o debate na Casa, o pedetista solicitou à sua equipe que levantasse os nomes dos Senadores que criticam o fundo de financiamento de campanha, mas, que utilizaram na última campanha.  “Não estamos autorizando aqui dinheiro para, simplesmente, sair fazendo assalto no meio da rua. É para fazer política, democracia, eleição.”
Weverton, que é líder de seu partido, também desdenhou das críticas à proposta de aumento de 1,8 bilhão para 3,7 bilhões de reais do fundo.
“Se é um bilhão, se é 3, se é 500 milhões (sic) ou se é 1 real, é só o seguinte: quem é contra não use.”
Em tempo: no sistema do Senado, a matéria só chegou às mãos do Senador Weverton, na noite anterior à qual foi designado relator na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).
E mais: apenas uma noite com a matéria em mãos, o pedetista já estava com seu relatório pronto e colocando em pauta para ser aprovado com máxima urgência. 
Pra fechar: as "caras e bocas" que a Senadora Leila do Vôley fez pra cima de Weverton chamaram a atenção. 

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!!! Continue conosco!!!

2º Encontro Nacional de Proteção a Comunicadores

Instituto Vladimir Herzog

ABRAJI

Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa

Repórteres Sem Fronteiras

Repórteres Sem Fronteiras

Cotação do Dolar

Perfil

Contatos: 98 9121-1313
Whastapp: +55 98 9121-1313
Email: blogdofilipemota@gmail.com

Facebook