quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Candidaturas laranjas: decisão do TSE vai causar rebuliço em políticos maranhenses


Decisão do TSE deve causar rebuliço em políticos maranhenses
O Tribunal Superior Eleitoral - TSE decidiu na noite de ontem, terça-feira (17), que candidaturas “laranjas”, para fechar a cota de candidaturas femininas em eleições são passíveis de cassação de uma chapa inteira, culminando com a perda do mandato dos que foram eleitos.
Por 4 votos a 3, a suprema corte eleitoral decidiu cassar uma chapa formada por 29 membros, na qual 5 eram candidaturas comprovadamente “laranjas”, ou seja, apenas para fechar as cotas de 30% destinada a mulheres – todos os eleitos perderam seus mandatos.
A decisão vale agora como precedente para todo o Brasil e deve chover de processos nas cortes eleitorais dos estados e também no próprio TSE.
Maranhão
No estado do Maranhão há relatos e graves denúncias de candidaturas laranjas no PRB, do deputado federal Cléber Verde e no PSL   do vereador Chico Carvalho.
O caso mais emblemático no estado foi do PRB, em que uma candidata notadamente laranja, a candidata a deputada estadual Marisa Regina Duarte Teixeira, a Marisa Rosas (PRB), de São José de Ribamar, tomou repercussão nacional, após ela ter recebido R$ 600 Mil, parte oriunda do fundo de financiamento de campanha – ela mora em uma casa modesta e vende produtos de cosméticos. Mais da metade do dinheiro de campanha serviu para pagar uma gráfica.
Já no PSL, a acusação é contra o presidente do partido, Chico Carvalho, em que ele teria montado um suposto esquema para beneficiar a candidatura do filho do Tribunal de Justiça do Maranhão, o deputado estadual eleito Pará Figueiredo.
Em tempo: a decisão da corte do TSE deve render vários outros processos no Maranhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!!! Continue conosco!!!