PREFEITURA DE SÃO LUÍS

PREFEITURA DE SÃO LUÍS
quarta-feira, 19 de junho de 2019

Novas mensagens mostram Moro irritado com investigação de Fernando Henrique Cardoso. Moro e Dallagnol nunca avaliaram a denúncia da Odebrecht
Se ainda há neste País, a moralidade tanto cobrada pelo Presidente e Jair Bolsonaro (PSL) e pelo próprio Sérgio Moro (PSL). Moro e Deltan Dallagnol já deveriam estar na cadeia. Isso porque o que se tinha dúvidas nos bastidores, agora já está mais do que provado para o mundo inteiro, que o ex-juiz e atual ministro da Justiça, forjou provas, manipulou parte da imprensa, forjou documentos, induziu testemunhas e modificou todo o contexto do processo do Triplex do Guarujá, para condenar o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. 
Ele tinha um único objetivo: impedir a candidatura do ex-presidente Lula da disputa presidencial de 2018.
As gotas de veneno, pingadas pouco a pouco pelo “The Intercept Brasil” revelam que algo mais sério está por vir até o envenenamento final de Moro e Dallagnol. A publicação de ontem à noite terça-feira (18), com novas mensagens atribuídas ao então juiz e a procuradores da Operação Lava Jato, mostra a canalhice e a facção na qual os membros da operação atuavam.
O diálogo, segundo o site, teria ocorrido em 13 de abril de 2017, um dia depois de o Jornal Nacional ter veiculado uma reportagem a respeito de suspeitas contra o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.
A reportagem citada pelo site foi publicada no JN de 12 de abril e trouxe a delação de Emilio Odebrecht, que contou ter pago caixa dois às campanhas de FHC nos anos 1990 – ele foi eleito presidente em 1994 e reeleito em 1998. O caso foi parar na Lava Jato e nunca foi avaliada nem pelo procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato no Paraná, e muito menos do então juiz Sérgio Moro.
Ainda segundo as mensagens do site, Moro teria manifestado contrariedade com a decisão de investigar o caso em São Paulo mesmo já estando provavelmente prescrito, porque isso melindraria "alguém cujo apoio é importante".
O diálogo publicado pelo Intercept começa com uma mensagem atribuída a Moro e dirigida a Dallagnol. Eles conversam sobre o caso envolvendo FHC, que havia sido encaminhado de Brasília, onde tramitava pela Lava Jato de São Paulo.
Moro – 09:07:39 – Tem alguma coisa mesmo séria do FHC? O que vi na TV pareceu muito fraco?
Moro – 09:08:18 – Caixa 2 de 96?
Dallagnol – 10:50:42 – Em pp [princípio] sim, o que tem é mto fraco
Moro – 11:35:19 – Não estaria mais do que prescrito?
Dallagnol – 13:26:42 – Foi enviado pra SP sem se analisar prescrição
Dallagnol – 13:27:27 – Suponho que de propósito. Talvez para passar recado de imparcialidade
Moro – 13:52:51 – Ah, não sei. Acho questionável pois melindra alguém cujo apoio é importante
Esta nova revelação – na qual mostra irritação de Moro com encaminhamento de investigações contra Fernando Henrique Cardoso é a mais pura e prova que o ex-juiz atuava com viés político partidário com interesses em apoio futuro.
Portanto, em um País que se quer “passar a limpo” o ministro Sérgio Moro tem que ser afastado da função imediatamente, bem como os procuradores envolvidos na trama.

0 comentários:

Postar um comentário

ABRAJI

ANIVERSÁRIO GROOVAÊ

ANIVERSÁRIO GROOVAÊ

Repórteres Sem Fronteiras

Repórteres Sem Fronteiras

Instituto Vladimir Herzog

Sarará Grill

Sarará Grill
Encontro de amigos com Churrasco, Futebol e Cerveja

Cotação do Dolar

Perfil

Contatos: 98 9121-1313
Whastapp: +55 98 9121-1313
Email: blogdofilipemota@gmail.com

Facebook