ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

terça-feira, 14 de maio de 2019

CGU está de olho em R$ 3,7 Milhões repassados à Prefeitura de São Luís
O Prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), deve se complicar mais ainda com as obras inacabadas do Estádio Municipal Nhozinho Santos.
O Blog recebeu informações exclusivas que uma abertura de auditoria pela Controladoria Geral da União – CGU, encontrou fortes irregularidades na aplicação dos repasses federais da ordem de R$ 3.791.532,34 (Três Milhões, Setecentos e Noventa e Mil Reais), somados à contrapartida da Prefeitura de São Luís, o valor investido é de R$ 4.182.729,16 (Quatro Milhões, Cento e Oitenta e Dois Mil Reais), jogados num estádio que não serve à ninguém. Veja aqui os repasses feitos pelo Governo Federal
Para um estádio de futebol que nunca foi reaberto, e caindo aos pedaços está com fortes indícios de irregularidades na aplicação dos recursos federais.
Além disso, o próprio prefeito Edivaldo Holanda Júnior autorizou a compra de catracas eletrônicas que nunca funcionaram e foram vendidas pela empresa IMPLY TECNOLOGIA ELETRONICA LTDA, no valor de R$ 855.000,00 (Oitocentos e Cinqüenta e Cinco Mil Reais) – Catracas eletrônicas nunca utilizadas pelo torcedor.
Para completar a Semdel, por meio do Secretário Rommeo Amin, assinou um contrato com a empresa J R PEREIRA CONSTRUÇÕES E COMÉRCIO – ME, por mais um aditivo no valor R$ 4.182.729.16 (Quatro milhões cento e oitenta e dois mil setecentos e vinte e nove reais e dezesseis centavos), e pasmem os senhores, para quê???? Realizar serviços de engenharia para a recuperação do Estádio Municipal Nhozinho Santos, requisitado por esta Secretaria Municipal de Desporto e Lazer - SEMDEL, de acordo com o TERMO DE REFERÊNCIA, constante no Processo n° 170-16.472/17. VIGÊNCIA A previsão para a vigência do Aditivo será de 90 (noventa) dias, com início da execução a contar da data de emissão da Ordem de Serviços, com início em 01/12/2018 e término em 31/03/2018.
Em tempo: somem-se a isso, os valores gastos com energia elétrica, manutenção predial, pagamento de funcionários que prestam serviços no estádio e muitas outras despesas que sangram o dinheiro suado do povo que paga os impostos.
E mais: em 2016, um grupo de empresários ofereceu uma proposta à prefeitura de São Luís para administrar o estádio e arcar com os custos por cerca de 20 anos, o prefeito Edivaldo negou!

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!!! Continue conosco!!!

Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa

ABRAJI

Repórteres Sem Fronteiras

Repórteres Sem Fronteiras

Instituto Vladimir Herzog

Sarará Grill

Sarará Grill
Encontro de amigos com Churrasco, Futebol e Cerveja

Cotação do Dolar

Perfil

Contatos: 98 9121-1313
Whastapp: +55 98 9121-1313
Email: blogdofilipemota@gmail.com

Facebook