DIRETO DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

terça-feira, 10 de abril de 2018

De acordo com os documentos da PF, Mauro Serra dos Santos, ex-diretor do IDAC, é ‘homem de confiança’ de Pavão e “demonstrava resolver diversos assuntos relacionados à fundação”


[caption id="attachment_7308" align="alignnone" width="999"] Vereador Pavão Filho e seu homem de confiaça[/caption]

Inquérito da Polícia Federal no âmbito da 'Operação Remora' revela a atuação do investigado Mauro Serra com o vereador Pavão Filho (PDT), e a Fundação Maranhense de Assistencia Comunitária (FUMAC), nos áudios interceptados Pavão e Mauro tem uma relação de confiança e deixam claro isso nas conversas divulgadas pelo blog do Neto Ferreira.


A relação de confiança entre Mauro Serra e o vereador Pavão Filho é antiga, e o primeiro é uma espécie de faz-tudo do vereador - é assim durante o mandato parlamentar, durante a gestão na Fumac e agora revelado pela Polícia Federal que também junto ao Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Cidadania  - Idac.


De acordo com os documentos da PF, Mauro Serra dos Santos, ex-diretor do IDAC, é ‘homem de confiança’ de Pavão e “demonstrava resolver diversos assuntos relacionados à fundação”


O inquérito, também, mostra a relação de amizade e força do vereador Pavão Filho junto ao Idac e seu presidente, Antônio Augusto Silva Aragão. Atualmente ele é diretor de Assuntos Jurídicos da entidade criada por Pavão.


Nas conversas telefônicas está mais do que evidente que o vereador Pavão Filho é que dava as ordens para Mauro Serra operar junto ao Idac.


Centro Comercial da Lagoa


O Blog foi informado também que o endereço onde se encontra a sede do IDAC seria de propriedade do vereador Pavão, contudo, o imóvel não consta na relação de bens declarados ao Tribunal Superior Eleitoral - TSE. O CENTRO COMERCIAL DA LAGOA, fica localizado na Avenida Ana Jansen, 480, SALA: 302-, São Francisco São Luís – MA.


Em tempo: Mauro Serra Santos foi preso pela Polícia Federal na Operação Rêmora, que desbaratou desvios milionários na saúde estadual pelo Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Cidadania - IDAC.


E mais: os alvos da Polícia Federal foram o presidente do IDAC, Antônio Aragão, Valterleno Silva Reis (funcionário do IDAC que fazia os saques na boca do caixa), Bruno Balby (diretor do IDAC) e Paulo Rogério (motorista de Aragão).


Pra fechar: a Polícia Federal acompanhou em tempo real, todas transações financeiras realizadas pelos investigados. O monitoramento e ação controlada realizada pela PF durou cerca de 70 dias, segundo o órgão foram desviados mais de R$ 18 milhões.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!!! Continue conosco!!!

Instituto Vladimir Herzog

ABRAJI

Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa

Repórteres Sem Fronteiras

Repórteres Sem Fronteiras

Sarará Grill

Sarará Grill
Encontro de amigos com Churrasco, Futebol e Cerveja

Cotação do Dolar

Perfil

Contatos: 98 9121-1313
Whastapp: +55 98 9121-1313
Email: blogdofilipemota@gmail.com

Facebook