terça-feira, 24 de abril de 2018

UMES debate com a SMTT, proposta para combate a fraude na meia passagem

Na audiência pública de amanhã (25), com o Ministério Público, a entidade defenderá um prazo de mais 2 anos para que as instituições de ensino se regularizem 



A União Municipal dos Estudantes discute também a viabilidade no cadastro das instituições de Ensino, que segundo a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes - SMTT, apenas 40% das escolas e universidades, estão legalizadas para informar ao banco de dados da secretaria, as informações do estudantes.


A SMTT, ao longo deste período, realizou um cadastro simplificado das Instituições de Ensino, uma espécie de relaxamento no "check list" da documentação necessária para que esteja cadastrada ao sistema de informações da Bilhetagem Eletrônica.


O presidente da Umes, Marcelo Matos, informou que já teve uma conversa com o secretário Canindé Barros, sobre este impasse das instituições de ensino não estarem credenciadas a informar o banco de dados das escolas e universidades. Segundo Matos, a SMTT está providenciando uma homologação do Ministério Público, entre a secretaria e as intituições educacionais, acerca do credenciamento e para o combate à fraude no sistema.


"A Umes vem combatendo a fraude no sistema de meia-passagem, fazendo fiscalizações, e hoje estamos com um problema no sistema, onde não conseguimos resolver. Segundo a SMTT nos repassou, que nos últimos anos foi feito uma concessão para que as escolas, faculdades, cursinhos, dentre outras instituições de ensino, se regulariza-se junto a secretaria, atualmente, apenas 40% delas estão com documentações em dias, e as outras, (60%), que nao estão em dias ficam e impedidas de fazer o cadastro", afirmou o presidente da Umes, Marcelo Matos.


Ele aproveitou e informou que amanhã (25), a entidade estudantil se fará presente à audiência pública, com o Ministério Público, bem como, a SMTT, e na defenderá um prazo de mais 2 anos para que as instituições de ensino se regularizem e o estudante nao seja mais prejudicado.


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!!! Continue conosco!!!